Importação de frutas frescas: quais são as mais importadas e a legislação vigente?

Tempo de Leitura: 2 minutos

A importação de frutas frescas é uma realidade no Brasil, especialmente no que diz respeito àquelas de clima temperado.

Apesar de sermos um grande produtor e exportador de frutas, algumas delas não são produzidas em quantidade suficiente para atender ao mercado interno.

Diante dessa realidade e com todo o cuidado para garantir a sanidade vegetal das cargas, importamos algumas delas que fazem parte do dia a dia do cardápio de grande parte da população.

Um dos países no qual o Brasil possui grandes negócios nesse segmento é a Argentina, onde, de acordo com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), eles representam o nosso quarto maior parceiro comercial, atrás apenas da China, União Europeia e Estados Unidos.

Neste post, apresentaremos detalhes da importação de frutas frescas, quais as preferidas e como funciona a legislação a esse respeito. Continue lendo e confira!

Importação de frutas frescas: quais são os produtos destaques?

A importação de frutas frescas é atendida por tradicionais parceiros comerciais do Brasil, como, por exemplo:

As frutas preferidas dos brasileiros, em grande parte, são cultivadas nos países do Mercosul e na maioria das vezes chegam ao nosso país através do modal marítimo. São elas:

Maçã

Mesmo sendo produzida no sul do Brasil, a maça é uma fruta bastante importada, especialmente da Argentina e Chile.

Além dos países vizinhos, elas também acabam chegando da Itália e Portugal, que ganharam competitividade em função dos bons preços que oferecem ao mercado, especialmente nos períodos da entressafra brasileira.

Pera

A produção nacional de pera é muito pequena se comparada com o consumo desse fruto em nosso país.

Mais uma vez a Argentina se destaca como grande fornecedora, além dos Estados Unidos, Uruguai e Chile.

De acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a pera é a fruta mais importada pelo Brasil, onde o consumo interno atinge 150 mil toneladas ao ano, portanto, o seu sabor é bastante apreciado pela população.

Ameixa

Por fim, existe ainda a ameixa, outra fruta bastante consumida no Brasil e que também possui uma produção interna pequena, portanto, mais uma vez a Argentina e o Chile são os grandes fornecedores desse produto no mercado nacional.

Quais são os requisitos fitossanitários para a importação de frutas frescas?

A Secretaria de Defesa Agropecuária, do Ministério da Agricultura e Pecuária do Brasil, exige dos fornecedores internacionais de frutas a garantia da sanidade vegetal dos produtos exportados para o nosso país.

Essa ação faz parte dos requisitos estabelecidos pela Secretaria, quando passa a exigir o Certificado Fitossanitário de seus países, onde as seguinte declaração deverá ser apresentada:

“O envio se encontra livre de Cydia pomonella”.

A Cydia pomonella é uma praga erradicada em nosso país, mas ainda é possível de ser encontrada na importação dessas frutas.

O objetivo é evitar a entrada e a contaminação de um problema já resolvido no Brasil, portanto, inspeções fitossanitárias são realizadas no ingresso dos produtos, quando, a partir de indícios da praga, análises são realizadas em laboratórios e, nos casos positivos, os produtos não são internalizados.

Como se observa, a importação de frutas frescas é uma oportunidade bastante interessante, desde que atendidas as exigências legais.

Se ainda existem dúvidas a esse respeito ou se o seu empreendimento busca por um apoio logístico internacional de qualidade, conheça a RENTALOG, uma empresa especializada no assunto que pode contribuir de maneira efetiva para o sucesso de seus negócios!

Fontes:

https://www.gov.br/agricultura/pt-br

https://www.embrapa.br/busca-de-publicacoes/-/publicacao/994908/cydia-pomonella-o-primeiro-inseto-praga-a-ser-erradicado-no-brasil

Posts Recentes

Outras Postagens

Pular para o conteúdo